Levantamento com drone

Nos últimos anos, têm sido registadas inúmeras melhorias nos procedimentos de inspeção de edifício e estruturas, graças à utilização de veículos aéreos não tripulados (UAVs). As empresas que adotam UAVs, registam reduções substanciais no tempo despendido na inspeção, assim como, um muito maior nível de segurança, particularmente, na realização de trabalhos em altura e/ou em zonas de difícil acesso.

Nestes casos, a utilização de UAVs, prevenirá a exposição dos engenheiros a situações perigosas.
Dada a sua abrangência e adaptabilidade, vários sectores, atualmente usam ou pretendem usar a tecnologia de inspeção autónoma de UAV para monitorização, inspeção e reparação, destacando-se a indústria da construção (edifícios, guindastes, torres, pontes, estradas e ferrovias).

Na indústria da construção, destacam-se as seguintes aplicações:

  • a inspeção das fachadas de edifícios: com a deteção de fissuras e outros danos, que possibilitem a definição de medidas de reabilitação adequadas, e o acompanhamento da sua implementação ao longo do tempo;
  • a inspeção de turbinas eólicas: O trabalho de manutenção em turbinas eólicas, incluindo o tempo necessário para reparações, acarreta custos elevados anualmente, que poderão ser diminuídos com a aquisição de informações em tempo real com UAVs;
  • a inspeção de pontes: A inspeção de pontes, usualmente, é realizada com o apoio de um camião-grua que, em algumas situações, poderão acarretar riscos de segurança para os técnicos.

Adicionalmente, as inspeções de pontes tradicionais são caras, e esses custos podem aumentar significativamente se ocorrerem interrupções devido a problemas como o encerramento de vias de circulação em pontes rodoviárias.

Apesar de muito avançada, a inspeção com UAV em geral, ainda está sujeita a diferentes condicionantes, destacando-se:

  • condições climáticas adversas;
  • a acessibilidade;
  • regulamentação e autorização de voo.
    Os equipamentos e técnicas utilizados na inspeção com UAVs, encontram-se em constante mutação dada a constante evolução da tecnologia disponível no mercado, nomeadamente na área das câmaras, das baterias e dos sistemas de controlo, cada vez mais autónomos e que facilitarão, de sobremaneira, a inspeção de edifícios/estruturas. Julga-se que todos estes avanços contribuirão para uma utilização cada vez mais alargada de UAVs na indústria de construção, com todos os benefícios já salientados.